23.8.09

à bout de souffle




Anteontem imprimi uma fotografia a preto e branco da Jean Seberg e fui à cabeleireira aqui da esquina
-Corte-me assim por favor.

Ao que a míope da cabeleireira responde
-É você na foto? Está muito diferente..

E um pouco depois, depois de saber onde vamos nas férias
-Credo, a palavra até mete medo, não é no Bétenáme que estão em guerra?

Fuck, pensei, a estupidez realmente não tem limites.
(creio que a minha cabeleireira está a competir com a Carolina, mas os caroços das cerejas são de momento imbatíveis).
Grande crítica ao filme no CinemaJunkie.

3 comentários:

Anônimo disse...

Amiga, no Betename e que e bom...
E na India, que bem se esta! Tenho de te por a par das peripecias, sao tantas que nem me deixam tempo para escritas...
Deves estar muito gira, de cabelito mais curto!
Beijinhos e xis!
Susana

ana disse...

Susana, minha querida!!!

Já tenho tantas saudades tuas.

Bob's disse...

vais pro Bétename? Tu bê láaaa... estavam em guerra há uns 30 anos LOL

(essa da Carolina só percebi uns dias mais tarde, aliás, só mesmo ontem é que li sobre essa estória tão bucólica)